HotéisInstitucionalSem categoria

Pesquisa CBRE: análise do mercado hoteleiro do RJ e SP e os resultados do efeito pós Olimpíadas

A CBRE publica anualmente um overview do mercado turístico e hoteleiro no Rio de Janeiro e em São Paulo. O material apresenta dados consolidados pelo Departamento de Hotéis da CBRE, o que torna possível uma análise apurada sobre o desenvolvimento do setor, as ameaças que enfrenta e suas possibilidades de crescimento.

O destaque desta edição do overview vai para o impacto das Olimpíadas na oferta no mercado hoteleiro do Rio de Janeiro. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), a oferta de quartos de hotéis da cidade quase duplicou nos últimos anos, chegando a mais de 60.000 quartos em 2016. Uma das principais áreas que recebeu oferta adicional foi a Barra da Tijuca, hoje com cerca de 15.000 quartos.

A Tarifa Média apresentou a maior média anual já vista no Rio, especialmente no mercado de hotéis 5 estrelas. Mesmo com o aumento na oferta, a taxa de ocupação chegou a 94% no período dos jogos. Apesar da movimentação causada pelas Olimpíadas, o RJ fechou o ano de 2016 com a taxa de ocupação mais baixa da década. De positivo, o evento impactou em um aumento na sofisticação dos produtos e marcas hoteleiras, importante melhorias na infraestrutura de aeroportos, estradas e serviços de lazer e grande exposição positiva a nível mundial ao turismo da cidade.

Tanto o Rio de Janeiro quanto São Paulo apresentaram uma leve queda no fluxo de passageiros em 2016 no comparativo com 2015 (-5% e -5,7%, respectivamente), considerando a situação econômica do país, com a perda do poder aquisitivo da população e a alta do dólar.

Já em São Paulo, mesmo diante deste cenário desafiador, o mercado hoteleiro da cidade tem se mantido relativamente estável. Contribuíram para este resultado o crescimento moderado da oferta de novas unidades, e a movimentação da cidade que, apesar de ter forte um DNA para geração de demanda de negócios, vem tentando atrair mais turistas de lazer para compensar a baixa ocupação. Foi registrado uma leve queda na tarifa média nos últimos dois anos, chegando a R$ 295 em 2016. A taxa de ocupação, que tem diminuído desde 2011, manteve-se estável no ano passado, em 61%.

A cidade de São Paulo mesmo sendo afetada pelo momento crítico econômico do país, conseguiu manter relativamente a sua performance. Já a cidade do Rio passou por dois grandes efeitos – não apenas sentiu os reflexos da crise econômica do país mas também os efeitos de sediar o maior evento esportivo do mundo. Mesmo com grandes desafios pela frente, com uma melhor perspectiva a nível nacional, é de se esperar melhoras graduais para o futuro.

Acesse o overview completo de cada cidade clicando nos links abaixo:

Em Português:
Market View 2017 Mercado Turístico e Hoteleiro – São Paulo
Market View 2017 Mercado Turístico e Hoteleiro – Rio de Janeiro
Market View 2017 Mercado Turístico e Hoteleiro – Efeito das Olimpíadas no Rio de Janeiro

Em Inglês:
Market View 2017 Hotel & Tourism Market – São Paulo
Market View 2017 Hotel & Tourism Market – Rio de Janeiro
Market View 2017 Hotel & Tourism Market – Olympics Effect on Rio de Janeiro

Quer saber mais sobre as oportunidades e tendências identificadas pela CBRE no mercado turístico e hoteleiro em São Paulo e no Rio de Janeiro? Entre em contato com Gilberto Martins pelo telefone 11 5185-4688 ou pelo email consultoria@cbre.com.br.

Share:

Deixar uma resposta