Escritórios

Espaço Empresarial Nações Unidas e as vantagens da operação urbanística Água Espraiada

Dentre os planos urbanísticos de São Paulo, certamente, há um deles que merece destaque. Trata-se do investimento previsto para a operação Água Espraiada, regulamentada pela Lei no 13.260, de 28 de dezembro de 2001 e parcialmente alterada pela Lei no 15.416, de 22 de julho de 2011.

Essencialmente, o projeto tem como objetivo adequar ao adensamento programado a infraestrutura da região localizada às margens do rio Pinheiros (entre as pontes Morumbi e João Dias), através de diversos recursos urbanísticos, tais como:

– Alargamento da Av. Chucri Zaidan em uma extensão de aproximadamente 3.400 metros;

– Execução de via subterrânea em túnel sob a Rua José Guerra, no trecho entre as proximidades das ruas Antônio das Chagas e Dr. Aramis Ataide;

-Transposição do rio Pinheiros entre as pontes do Morumbi e João Dias;

– Instalação de mais uma estação da CPTM entre a estação Granja Julieta e a ponte João Dias;

– Implantação de áreas verdes, áreas destinadas a equipamentos públicos e novas ligações viárias locais.

Esse novo sistema de espaços públicos não apenas se conecta ao sistema estrutural previsto, como também o complementa. O plano trata ainda de melhorar a ambiência da Área de Proteção Permanente do rio Pinheiros. Nessa faixa da APP, a proposta trata de uma maior arborização, da ampliação de passeios de pedestres e também de disciplinar as formas de acesso dos veículos aos empreendimentos.

Sabendo do potencial comercial da região, insere-se o Espaço Empresarial Nações Unidas, comercializado exclusivamente pela CBRE. Uma obra realizada pela Bueno Netto e incorporada em parceria entre Bueno Netto e CEGG. Para saber mais sobre o empreendimento, clique aqui.

Share:

Deixar uma resposta